Pesquisar este blog

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

a sala

meu bisavö foi 'a guerra,
lutou contra Solano.
trouxe a espada.
ganhou honrarias e medalhas,
terras e muita fama.
matou e amansou índios,
possuiu muitas mulheres
e conheceu poucos filhos.
amaou as farras e o fado.
viveu cento e tantos anos
entre vinhos e memórias.
jamais caducou.

meu avö possuiu mulheres tantas
que nunca soube seus nomes.
perdeu,nas noites,a terra
com mulheres,jogos e amigos.
morreu e nada deixou.

meu pai só legou o nome
desta vil genealogia.
e ajudou a alimentar
este clã de além mar.
como todos, amou a noite.
e alegrou a noite com sanfona e canto.

hoje, todos nas molduras tão douradas
me olham com espanto e vasculham a sala
entre jacarandás seculares.
e já não andam e nem sonham
com seus próprios pés.

Nenhum comentário:

Postar um comentário