Pesquisar este blog

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

lev
nikoláiev
tolstói

quando largou
yasnaya
polyana

deixou
terras
seus livros
seus direitos
autorais

não foi mais conde
não foi mais nobre
para ser tornar o grande russo

ah! liev
conde de tolstói
na velhice
se apegou ao cristo
não as luxúrias
e combateu o ouro dos cardeais

da terra tirou seu próprio pão
e com o suor do rosto fez suas vestes
cantou a paz aos ouvidos moucos dos homens


mas era preciso dar um basta
ao corpo cansado
mas era preciso pegar o último trem da vida
e na podre astapovo
seu coração parou
em oração e silêncio,
liev tolstói




prezado flávio dino

prezado flávio dino
talvez você nunca leia esse poema.
vamos lá!
Parece que o céu tá carente de anjos
e Deus vai levando nossos filhos
nosso meninos
para sua messe.
e ficamos nós
penando lentamente
com a chaga perene da saudade em nosso peito.
camarada flávio
dor é velar um filho
dor é ver os olhos de um filho fechados no infinito.
aqui ficamos
com as tenras lembranças
do primeiro sorriso
dos primeiros passos
e nosso nome ouvido na vez primeira.
prepara-te prezado flávio
para as mais longas madrugadas
e o teu sono jamais será o mesmo.
e quando a dor vier fina lâmina
ao teu peito
apega-te as canções de ninar
tantas vezes repetidas.
abraços querido flávio dino
e aqui vai a certeza
de que o céu anda carente
de belos corações.



segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

tayra e os poetas

senhor,
já que levastes para perto de ti
aquela
que amava os poetas
e seus escritos pendurava
em cordéis
pelas praças
pelas ruas
Delega-lhe a função
de pendurar poemas
no céu,
senhor,
outra coisa,senhor,
quem colocará no varal
os nossos sonhos?
as nossas iras
as nossas dores
derretidas em versos,senhor?
já que levastes
Tayra
e
Wãpurã !
senhor
tens a mania
de responder apenas em silencios
enquanto sangra
os nossos corações.



cicero gomes


domingo, 12 de fevereiro de 2012

acolhe Senhor

acolhe Senhor em teus braços
aquele que viveu seus dias de paupéria
te louvando sob sol e chuva
na esquina da Pinheiros com Henrique Schauman.
acolhe Senhor em teus braços
o corpo ferido do menino morto
e q só tinha 16 anos e nem teve tempo
para sonhar.
acolhe Senhor este menino
q conheceu a indiferença
a fera da fome
o escárnio
e nosso duro olhar.
acolhe Senhor
da mesma forma
q acolhestes um dia
meu anjo Wãpurã

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

quero um motivo

quero um motivo pra sarar a dor
esse desamor rompe a madrugada,
quero um motivo pra sarar a dor
quando se tem amor fica leve a estrada.

zezinho de itamarandiba

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

o meu socialismo

o meu socialismo
a bandeira tem a cor do pôr do sol
o hino apenas o barulho das águas do meu Araguaia
cabe todas as crenças
e é proibido proibir
o meu socialismo
cabe apenas
o evangelho de Jesus Cristo
e a rebeldia de Casaldáliga
e ponto.