Pesquisar este blog

domingo, 29 de abril de 2012

coração sem dono

coragem,coração sem dono
tantas vezes caindo na areia movediça da vida
tantas quedas
lágrimas
sorisos em meias verdades
+ ESTÁS firme a bater pra viver!
coração sem dono
teu corpo carece de amor
esse ardor profundo que nos faz sonhar
e cantar que amor vale a pena.
pena de amor
pena de amar
que pena!
coração sem dono
porquem bate mais forte
o teu tambor...
e ela rompe as madrugadas
cansada de contar estrêlas
quer apenas o bater de coração
junto ao seu.
coração sem dono,conheço o dono
do seu coração e ele se chama
Amor

segunda-feira, 23 de abril de 2012

oh meu são jorge

oh meu são jorge
eu preciso matar um dragão por dia
e não tenho tuas armas
nem possuo tua fé!

quando criança
minha dizia que moravas na lua
sempre a lutar com dragões


a máquina da vida é uma draga,são jorge,
viver é preciso de fé
de força e coragem!

o mundo tá cheio de dioclecianos
querendo matar os nossos sonhos,
oh meu senhor são jorge!

...quero que meus inimigos vivam,
oh meu são jorge!
...quero meus inimigos com saúde,e gordos,
oh meu são jorge!


vou tocando meu barco, oh meu são jorge,
entre calmarias e borrascas
na lâmina fina do tempo
no destempêro da velocidade
dos acontecimentos


nunca me abandomes oh meu santinho guerreiro
nem na bonança nem nos duros dias de paupéria !

hoje é teu dia
dia do livro
dia do guerreiro
dia de são jorge da capadócia
o santo guerreiro
e das minhas lutas
o meu padroeiro!


Viva São Jorge!
todos cantos e encantos!











quinta-feira, 12 de abril de 2012

as minhas em tuas mãos

o trem da minha cidade
não passa na tua rua
o rio da minha cidade
não passa no teu quintal
mas a lua da minha janela
pode te alumiar,menina

caminho por uma cidade sem esquinas
que parece com você
__essa cidade é tua cidade__,
plana como os amores sadios
e vulcão como a paixão

...só quero minhas mãos em tuas mãos
e e a coragem para gritar ao mundo
porque bate forte no peito
meu coração,menina


a noite do meu bairro
é densa quase turva,menina
...e as vezes o violão do toninho horta
plange-me de lembranças de minas


sou um lobo solitário
o rosto breado de dor
a alma sempre a sangrar,menina


mas a razão do poema
são teus olhos de luz
e teu sorriso de mar,menina


...e o resto deixa pra lá
porque o todo teu olhar
para mim é completude


p anna luzia h.