Pesquisar este blog

quinta-feira, 12 de abril de 2012

as minhas em tuas mãos

o trem da minha cidade
não passa na tua rua
o rio da minha cidade
não passa no teu quintal
mas a lua da minha janela
pode te alumiar,menina

caminho por uma cidade sem esquinas
que parece com você
__essa cidade é tua cidade__,
plana como os amores sadios
e vulcão como a paixão

...só quero minhas mãos em tuas mãos
e e a coragem para gritar ao mundo
porque bate forte no peito
meu coração,menina


a noite do meu bairro
é densa quase turva,menina
...e as vezes o violão do toninho horta
plange-me de lembranças de minas


sou um lobo solitário
o rosto breado de dor
a alma sempre a sangrar,menina


mas a razão do poema
são teus olhos de luz
e teu sorriso de mar,menina


...e o resto deixa pra lá
porque o todo teu olhar
para mim é completude


p anna luzia h.





Nenhum comentário:

Postar um comentário