Pesquisar este blog

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

o olhar

o olhar daquele homem
e seu corpo era um só músculo,
o coração espasmódico
sua fé lämina despedida
__ele ali e seu Padim_,

seus dedos como um relógio
rosário da sua vida
pedia e agredecia
a graça obtida

o olhar daquele homem
singela fé de sertão
o seu corpo em genuflexo
na fria lage do dia.
na igreja do Socorro
extinguia ácidos do sol
sua alma candieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário