Pesquisar este blog

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

a cidade

a cidade que nasci
esta que lá vive
não vive
 em mim.

vive em mim
a cidade antiga:

de igreja praça coreto
com seu passado
de sempre
sim, está em mim
se presente

na memória
dos meus dias.
a de hoje, a cidade,
em mim não habita
não me pulsa
não penetra minhas tripas.

minha cidade é passado
--NÃO palpável.

vive apenas na memória
onde mora
eu, a cidade
os rio
os canaviais
a mata
procissões e cavalhadas
são joão e carnaval.

minha cidade
é passado,
não o frio do presente.
vive apenas na memória

num quadro
se muito for
da cidade que vivi
de pouco
ou nada
restou


maiakosta

Nenhum comentário:

Postar um comentário