Pesquisar este blog

terça-feira, 22 de julho de 2014

por dentro da noite escura


na minha noite escura
densa
céu negro sem estrelas
ou rasgo de lua

a minha noite
é triste
como os barcos ancorados
no porto
_sem destino_.

a minha noite escura
negra noite
povoa-me fantasmas
do não vivido

ah! o peso das palavras trôpegas
nos reles botecos da vida
dos poemas começados
 guardanapos de papel
 perdidos nas sarjetas frias

noite, triste noite sem ela
sem o sorriso de amazonas
sem a palavra certa
que me tirava das esperas

noite escura, triste
como o menino doente.
como a febre dos desesperados

noite escura
noite dos desamparados
dos mendigos
vagabundos de solidão

noite dura,fria.
noite apenas noite
sem esperança de sol.
na minha alma,
noite como chumbo
sina de abandono

...na minha alma abandonada,
noite




Nenhum comentário:

Postar um comentário