Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Voy a pedir a los cielos por @joaobomberinho

Pido al señor del tiempo

de los vientos

que corren en la tierra

a las estrellas

a la señora Luna

voy a pedir

a la señora elegida

para ser la Madre del Hijo del Hombre

Pido a la Señora del Mundo

la esperanza de la gracia

Voy a pedir a su hermana Dulce

al padrino de mi Ciço

a la hermana Cleusa Carolina



Voy a pedir a todos

los mensajeros del amor

que me traigan pronto

un donador compatible con

mi ángel @joãobombeirinho



Voy a pedir a mi hijo

deleitado en el universo

muéstre el camino del donante

a nuestro @joabombeirinho



A mis amigos

A mis enemigos

esto no es un poema

es un grito.

....es por mi amigo bombeirinho

yo rezo y ruego

voy al fin del mundo

porque mi corazón solo estara quieto

el día que João Bomberinho sanará



Vivimos en tiempos difíciles

sueños rotos

utopías

Por lo tanto tenemos

que mirar en los ojos de otros

y la confianza que el niño confía en el niño.



Llevo esta canción al universo

y que los amigos de la luz

conduzcan estos versos

al el elegido por el destino

para sanar a mi guerrero

@joaobomberinho


@poetacicero


tradução:
@soniafarace

terça-feira, 24 de maio de 2011

I will ask the heavens for @joaobombeirinho

I will ask the heavens for @joaobombeirinho


I will ask the heavens for @ joaobomberinho
I will ask the Lord of time
The winds
that run the land
the stars
The Lady of the Moon
I will ask
The chosen Lady
to be the Mother of the Son of Man
I ask the Lady of the World
give the grace of Hope
I will ask her sister Dulce
To my Padrinho Ciço
To Sister Cleusa Carolina
I ask everyone
the messengers of love
to bring me soon
The compatible donor for
my angel @ joãobombeirinho
I'll ask you my son
delighted in the universe
Show the way for the donor
To reach our @ joabombeirinho
My friends
My enemies
this is not a poem
is a scream.
.... and for my friend bombeirinho
I do pray and pray
I go to the end of the world
because my heart just rest
the day that João Bomberinho heal.
We live in difficult times
Broken dreams
utopias
So we have
to look into another's eyes
and trust as the child trusts the boy.
I take this chant to the universe
and that the enlightened friends
lead these verses
to that
chosen by destiny
to heal my warrior
@ joaobomberinho


@poetacicero

tradução:
@MarinoPoletine

Amanda Gurgel

faz tanto tempo
Amanda
amada
que não não me comovo
é que a vida andou dando-me umas
lapadas
e eu fiquei na minha feito
pinto no ovo.
Eh Amanda
o buraco é mais embaixo
e maior que essa peleja
do MEC e a norma culta.
Eh Amanda Gurgel
que dó eu tive da secretária
ao ouvir suas palavras
__vergonha alheia mesmo__.
E nesse país de metas
e estatísticas
quanta vergonha eu tenho
do teu salário,Amanda!
Que raíva eu sinto de Brasília!
Porra! É que nesta Terra Tupi
educar nunca foi prioridade,Amanda.
E fica voce comendo seu cuscuz agregado
de gente diferenciada
as escondidas do promotor.
Eh Amanda Gurgel
quantas palvras lâmina
a tua fala!
Eh! Amanda
e daqui a uma semana
não se falará de ti.
Agora a secretaria
de educação do teu Estado
deve ter se engasgado um bocado
e que noites de insônias
a assombra-la,Amanda!
Professora é vocação
é mais que vício sacrifício
e voce Amanda
é professora
desde as entranhas.
Tanto tempo que não me comovo
desculpe o mal jeito
e por tua falabala
voce deve perdoar,pode
perdoar
esse pequeno poeta
comovido.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

@joaobombeirinho II

@joaobombeirinhoII versão em espanho por

Sonia Farace



===================================



@joaobombeirinho II



Vamos amigos

vamos todos

vamos a formar una corriente grande

vamos a pedir

vamos a rezar

vamos a suplicar

por un transplante de medula oséa

para nuestro ángel @joaobombeirinho



Tuiteros de Brasil unidos

facebukeros de Brasil unidos!!!

todo el mundo de todas las razas

de todos los credos

por favor!

Vamos a dar

si damos

para nuestro ángel

@joaobombeirinho



Vamos a luchar

vamos a buscar

vamos a intentar

mas y mas

vamos a pedir

a mis amigos

a mis enemigos

la hora es de paz

vamos a levantar

la bandera de solidaridad

para nuestro @joaobombeirinho



la vida sólo vale la pena

la vida sólo sirve

si es para servir

señoras

señores

de Oiapoque a Chuí

levanten sus manos

por @joaobomberinho

pedír a los cielos

al Señor de la Vida

por la vida

de @joaobomberinho



Yo creo!

Yo tengo fé

tengo la certeza

que @joãobombeirinho

va a recibir su transplante!



Vamos!

Comuniquen esta apelación

traduzcan estos versos

clamen

pidan a todos

por la vida de @joaobombeirinho

quarta-feira, 18 de maio de 2011

@joaobombeirinho II

Let’s go friends

Let´s go y’all

Let’s create a large current

Let us ask

Let us pray

Let us beg

A bone marrow transplant

To our angel @joaobonbeirinho

Brazilian Twitterers unite!

From all the races

Of all faiths

Please!

Let’s donate

Let us give ourselves

To our angel @joaobonbeirinho

Let’s fight

Let’s chase

Let’s try

More and more

Let us ask

My friends

My enemies

It is time of peace

We will

Raise the flag of solidarity

To our @joaobonbeirinho

Life Is only worth

Life only serves

If it is to serve

Ladies

Gentlemen

From Oiapoque to Chui

Reach out your hands

To @joaobonbeirinho

Reach to the sky

Pray to the Lord of life

For the life

Of @joaobonbeirinho



I believe!

I have faith

I am sure

That @joaobonbeirinho

Will get his transplant!



Come on!

Relay this appeal

Translate these verses

Cry out loud

Urge it to all

For the life of @joaobonbeirinho



Tradução:

Marino K. Poletine

PA Service Groups
QA Engineer - Sustaining / Linguist
Sony Electronics Inc. VAIO of America

@joaobombeirinho II

Vamos amigos
vamos todos
vamos formar uma grande corrente
vamos pedir
vamos rezar
vamos suplicar
um transplante de medula osséa
para o nosso anjo @joaobombeirinho
tuiteiros do Brasil uni-vos
facebukeiros do Brasil uni-vos!!!
todos de todos as raças
de todos os credos
por favor!
Vamos doar
vamos se doar
pelo nosso anjo
@joaobombeirinho
Vamos lutar
vamos buscar
vamos tentar
mais e mais
vamos pedir
meus amigos
meus inimigos
a hora é da paz
vamos
levantar a bandeira da solidariedade
pelo nosso @joaobombeirinho
a vida só vale
a vida só serve
se for para servir
senhoras
senhores
do Oiapoque ao Chuí
erguei vossas mãos
por @joaobomberinho
pedí aso céus
ao Senhor da Vida
pela vida
de @joaobomberinho


Eu acredito!
Eu tenho fé
tenho certeza
que @joãobombeirinho
vai recerber seu transplante!

Vamos!
Repasse esse apelo
traduza esses versos
clame
conclame a todos
pela vida de @joaobombeirinho

terça-feira, 17 de maio de 2011

Ah! Mundaú!

Ah! Mundáu
outrora caminho
para a negra liberdade.
Munde hu
cilada do rio.
Teus peixes de lâmina
sustento e vida para
os pobres e ricos.
Ah! Mundaú
nasces alí
nas terras dos Garanhuns
e vens lento
lento
lento
quase silêncioso
até chegar no mar.
E vens
lambendo
teu vale
acolhendo as cidades
que te despeja
lixo e cocô.
E
chegaram as usinas
e tome tiborna
matando teus peixes
Meu Deus que horror!
E veio a ganância
da mão usineira
adeus bambuzal!
Adeus adeus ingazeira!
...e hoje Mundáu
teu leito açoreado
e de vez em quando
suspiras profundo teu grito de morte
teu grito de dor
por ruas e casas
por culpa
do inumano homem
e do governo,a omissão.
Ah! Mundaú!

sábado, 14 de maio de 2011

não,não, eu não quero mais o progresso.
esse pregresso não me interessa
não tô nem aí pra ele.
quero as matas de volta
o cerrado
a mata ciliar do meu Mundáu
destruida que foi pela ganância
das Usinas.
Foda-se para tanta soja
foda-se para tanto canavial!
Puta que os pariu
esse tal pre-sal...
Não eu não quero mais saber
de hidrelétrica
matando os rios.
Belo Monte
Belo Monstro
que vá para o caralho!
não dá pra ser bonzinho
não dá pra ficar calado
o que vou falar para os meu netos:
alí havia índio era alí uma floresta
__era tão belo o meu cerrado
isso sem falar da mata Atlântica__!
Não vou falar assim não!
Vou dizer
que:
o governo do Brasil
feito por um bando de capitalista
do mal
acabaram com tudo,porra!

domingo, 8 de maio de 2011

Drumomond e um poema de mãe

.

PARA SEMPRE



Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?

Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.



Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.



poema: Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 6 de maio de 2011

João Bombeirinho

esse menino pode
e vai conseguir
a vitória!

esse menino é puro
sonho é pura alma límpida
como a sagrada manhã

esse menino
carrega dentro do peito
o calor
da nossa alma solidária
:uma
fala aqui
um bate papo ali´
um twitter lá
um retwitter acolá
e
está feito
o cordão
da união
das almas
solidarias
se espalhando
pelos quatro ventos
João Bombeirinho
como te amamos
como te queremos
e não há distância
que empate o nosso afeto
por ti.
E saíbas João
juramos
todos, nós todos
que estaremos
ao ao teu lado
do teu lado
e
ganharas
o transplante
e trasnplantaras teus sonhos
um dia
em favor
daqueles
que ainda irás salvar.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

alguns poemas do Chacal

O OUTRO

só quero
o que não
o que nunca
o inviável
o impossível

não quero
o que já
o que foi
o vencido
o plausível

só quero
o que ainda
o que atiça
o impraticável
o incrível

não quero
o que sim
o que sempre
o sabido
o cabível

eu quero
o outro


(De BELVEDERE (1971-2007). Rio de Janeiro: 7 LETRAS; São Paulo: COSACNAIFY, 2007)





SENTINELA



teu jeito de elefanta contraído me angustia.

quem sou eu, quem és tu nessa manhã que se anuncia?

sentinela, minha nega, estou tomado pelo teu sentimento.

posso dizer que um elefante passa em mim.

com seu passo lerdo, um tanto tardo de ser.

quando tu assoas tua tromba, sentinela, me assombra.

quem não ficaria sem ar com o teu passar resfriado

com teu ventre que abrange o mundo paralisado?

sentinela. sentinela quem te deu esse nome bacana?

por que sais de manhã toda trêfega e sós voltas sei lá quando?

sentinela, esse jeito avoado de quadrúpede no cio me assanha.

alguns te chamam elefanta, outros aliá e todos tem razão

menos eu sentinela, menos eu que sou assolado pelo

teu sentimento.

por que não vieste a esse mundo, um walk talk, um disc man ?

assim poderia operá-la ou escutar hendrix quando quisesse.

mas não. vieste elefante e para escutar teu berro lancinante



teu ronco visceral, fico impassível como um hidrante.

vai, sentinela, vai !

cambaleante pelas tuas do rio. boa sorte. seja feliz. até logo.



[da revista Inimigo Rumor n. 17, 2005]



DENTES DE AÇO

eu te arranco um pedaço com meus dentes de aço

e faço e refaço no peito e no braço

e te arranco um pedaço com meus dentes de aço



e você acha pouco e diz que eu sou muito louco

mas eu não dou carne a gato

e não vou pagar o pato dos teus sais dos teus ais



eu quero é mais

planetas estrelas cometas

virgínia Sofia Roraima



bem... não se fala mais nisso

até que você descubra

que a bomba H a bossa nova

está na ponta da língua


OSSOS DO OFÍCIO

sempre deixei as barbas de molho

porque barbeiro nenhum me ensinou

como manejar o fio da navalha



sempre tive a pulga atrás da orelha

porque nenhum otorrino me disse

como se fala aos ouvidos das pessoas



sou um cara grilado

um péssimo marido

nove anos de poesia

me renderam apenas

um circo de pulgas

e as barbas mais límpidas da Turquia



PAPAGAIO

estranho poder o do poeta.

escolhe entre quase e cais

quais palavras lhe convêm.

depois as empilha papagaio

e as solta no céu do papel



UMA OUTRA

se você acha que morar num apê

encardido we abafado rua Siqueira

campos um cabeça de porco botar

gravata todo dia para ir de ônibus

trabalhar na rua senador Dantas e

quando pinta tempo e grana batalhar

uma trepada se você acha que dormir

puto e acordar puto é uma eu já acho

é outra.





UMA PALAVRA

uma

palavra

escrita é uma

palavra não dita é uma

palavra maldita é uma palavra

gravada como gravata que é uma palavra

gaiata como goiaba que é uma palavra gostosa








De
NARIZ ANIZ

(da trilogia CARA A CORES)
Capa – desenho PicassoCapa
impressa em silk screen1979





vamos bater 1 papinho

bem popinho

vamos bater 1 pozinho



***



homem com cheiro de peixe

peixe com cheiro de homem



um por dentro do outro

nas marés de lua cheia

na praia dos idos de março

no píer da praça quinze

no barco



***



esses garranchos

como garrincha

garrelincha

e mata um João.



***



na prefeitura qui loucura;

entre os presidentes

os descontentes, cadê meus

dentes? Perdi

num acidente.



***



ontem hoje amanhã e sempre

a mesma coisa

às vezes varea

escassa rarea

vaza enche esvazia

depende do dia

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Um poema de Maiakóviski

Extraordinária aventura vivida por Vladimir Maiakóvski no verão na Datcha

A tarde ardia em cem sóis
O verão rolava em julho.
O calor se enrolava
no ar e nos lençóis
da datcha onde eu estava,
Na colina de Púchkino, corcunda,
o monte Akula,
e ao pé do monte
a aldeia enruga
a casca dos telhados.
E atrás da aldeia,
um buraco
e no buraco, todo dia,
o mesmo ato:
o sol descia
lento e exato.
E de manhã
outra vez
por toda a parte
lá estava o sol
escarlate.

[...]

Não quero mostrar medo.
Recuo para o quarto.
Seus olhos brilham no jardim.
Avançam mais.
Pelas janelas,
pelas portas,
pelas frestas
a massa
solar vem abaixo
e invade a minha casa.

[...]

Quem me mandou berrar ao sol
insolências sem conta?
Contrafeito
me sento numa ponta
do banco e espero a conta
com um frio no peito.

[...]

Conversamos até a noite
ou até o que, antes, eram trevas.
Como falar, ali, de sombras?
Ficamos íntimos,
os dois.
Logo,
com desassombro
estou batendo no seu ombro.
E o sol, por fim:
“Somos amigos
pra sempre, eu de você,
você de mim.
Vamos, poeta,
cantar,
luzir
no lixo cinza do universo.
Eu verterei o meu sol
e você o seu
com seus versos.”
O muro das sombras,
prisão das trevas,
desaba sob o obus
dos nossos sóis de duas bocas.
Confusão de poesia e luz,
chamas por toda a parte.
Se o sol se cansa
e a noite lenta
quer ir pra cama,
marmota sonolenta,
eu, de repente,
inflamo a minha flama
e o dia fulge novamente.
Brilhar para sempre,
brilhar como um farol,
brilhar com brilho eterno,
Gente é pra brilhar
que tudo o mais vá prá o inferno,
este é o meu slogan
e o do sol.

(Tradução e “intradução” abaixo de Augusto de Campos)