Pesquisar este blog

domingo, 13 de agosto de 2017

Meu Pai

Era quase todo
De silêncio
Falava mesmo
Era com a sanfona

Os olhos miúdos
De índio
Mãos de artesão
Meu pai

Foi meu poeta
Nos conselhos
Que carrego
No alforje
Do meu peito

Meu Pai

Nenhum comentário:

Postar um comentário