Pesquisar este blog

sábado, 6 de agosto de 2016

malacacheta

 bamburrei sertão afora
...e teus olhos esmeraldas
se debruçaram sobre os meus ais
éramos atemporais como as sibilas de apolo
dafne do meu viver
dafne do meu sonhar
amor
que nada espero
loureiro dos meus encantos

Nenhum comentário:

Postar um comentário