Pesquisar este blog

domingo, 20 de janeiro de 2013

X



ha serenidades largas em roda de mim.
meu amor tem maciezas de berço.

eu queria que tu fosses meu filho...



XI


gosto das coisas mansas,
das coisas tristes que sabem sorrir.
dos gestos irremediaveis
que têm a serenidade de folhas mortas que cáem.
das vozes que perderam a memoria dos soluços
e são como agua de fonte
que ninguem saberá si chora ou ri...


oneyda alvarenga

Nenhum comentário:

Postar um comentário