Pesquisar este blog

quarta-feira, 18 de julho de 2012

são semeão

saudade não é um quadro na parede
é o tempo ido na memória

ah! usina semeão!
sou capaz de sentir o cheiro
teu cheiro de cana
de mel do melaço

a vez primeira que meu pai levou-me
na usina
admirei o bueiro
o barulho das engrenagens
moendo a cana

admirei os homens suados
carregando sacos de açucar na cabeça
numa velocidade descomunal


eram tarzans primitivos rudes
paupérrimos


usina
das tuas engrenagens parias
o puro açucar na
sociedade avassalada
que ousou se libertar!

...hoje quardo dentro de mim
o teu cheiro,usina
do lado mais belo da memória
que ficou no longe...muito longe

Nenhum comentário:

Postar um comentário