Pesquisar este blog

domingo, 4 de setembro de 2011

poema para acordar mellina

o amor não é assim assado
isto ou aquilo
amor é risco
luta precipício
amor e dor que rima pobre
amor humor
assim é nobre.
amor é escolha
do lado secreto do ser
alí onde mora
as ilusões.
que mania tem o amor
de deixar tudo de pernas pru ar
quando chega faz a festa
entra sem pedir licença.
e
quando
se
vai
não
mede
a
dor
não deixa
recado
faz
um
turbilhão
e
deixa
nossa alma vazia

Nenhum comentário:

Postar um comentário