Pesquisar este blog

quinta-feira, 3 de março de 2011

A Puta Morreu

Sete facadas.
O sangue-vida escorrendo na calçada.
A puta morreu
morreu a puta
a mais bela
a mais santa
__se é que no mundo existe santa.
A puta morreu
e nas esquinas
os homens falam de política
e futebol.
A puta morreu
um toco de vela arde em suas mãos.
O soluço das outras,
o rosto roto de batom e lágrimas.
A puta morreu
e deixou no mundo
muitos filhos da puta.
A puta morreu
O padre não lembrará
seu nome na homilia dominical
o prefeito não decretará
feriado municipal
a mãe do PAC
não descerrará uma placa em seu nome.
A puta morreu
__Quem a matou
__O gigolô
...e no enterro só as outras.
Onde estarão todos
Inclusive eu.
A puta,
morreu.


Cícero Gomes
poema publicado no jornal
O Trem Itabirano

Nenhum comentário:

Postar um comentário