Pesquisar este blog

domingo, 21 de novembro de 2010

a infinita fiadeira

a aranha
ateia
diz
ao aranho
na teia:
o nosso amor
está
por
um fio!



...e os humanos se entreolharam, intrigados. Desconheciam o que fosse arte. Em que consistia. Até que um mais -velho, se lembrou. que houvera um tempo, em tempos de que já perdera  memória, em que alguns se
ocupavam de tais improdutivos afazeres. Felizmente, isso tinha acabado, e os poucos que teimavam em criar esses poucos rentáveis produtos__chamados de arte__ tinham sido geneticamente transmutados em bichos. Não se lembravam bem em que bichos. Aranhas, ao que parece.




                (salve mia couto)

Nenhum comentário:

Postar um comentário