Pesquisar este blog

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

cogito

eu sou o que sou
pronome
pessoal intransferível
do homem que iniciei
na medida do possível

eu sou com eu sou
sem grandes segredos dantes
sem novos secretos dentes
nesta hora

eu sou como eu sou
presente
desferrolhado indecente
feito um pedaço e mim


eu sou como eu sou
vidente
e vivo tranquilamente
todas as horas do fim


  (salve torquato pereira de araújo neto)

Um comentário:

  1. Se voce tem a liberdade de pedir coisas, eu também tenho a liberdade de dizer calma. Eu não estou incomodada, estaria se não tivesse tido vamos com calma. Se eres orgulhoso deixe de se-lo, pois neste caso não serve para nada. É bacana que possamos colaborar um com o outro. Gosto de poder contribuir com a biblioteca de Murici, e poder divulgar o teu trabalho. Sigamos assim, amigos e colaboradores. É bom para os dois, além do mais não há motivo para ficar distante, o importante e conhecer-nos, como diz o poema, e sabermos nossos limites.

    ResponderExcluir